Conferência Internacional, Cidades do Futuro
Conferência
Internacional
Cidades do Futuro:
O papel da Arquitectura
na mudança ambiental
26 de Setembro - Lisboa
Centro Cultural de Belém
Sala Almada Negreiros
Arquitectura Positiva

ARQUITECTURA POSITIVA procura o debate interdisciplinar das cidades.

ARQUITECTURA POSITIVA conferência internacional - Cidades do Futuro, é a primeira de um conjunto de iniciativas que pretendem reflectir sobre o papel da arquitectura nas principais questões do nosso tempo: o impacto da arquitectura no planeta, a influência do clima na arquitectura, a sustentabilidade dos materiais, a segurança e o seu impacto na qualidade de vida das populações.

As Alterações Climáticas são a questão fundamental do nosso tempo. Outras preocupações como a segurança, a justiça, a economia, saúde ou a educação, apesar de profundamente importantes, não constituem problemas que ameacem tão directamente a nossa sobrevivência. É obrigatório promover o diálogo multidisciplinar com vista a sensibilizar políticos, a modificar comportamentos, a corrigir trajectórias para um bem comum.

O aumento e intensificação dos fenómenos extremos como a seca, a subida do nível do mar, afectando direitamente as regiões costeiras onde reside mais de 55% da população mundial, têm causado por todo o mundo desastres humanos. Para além da perda de vidas, este é o sétimo ano consecutivo em que o número de deslocados aumentou - mais de 70 milhões de pessoas estão deslocadas não só pela guerra como em consequência das secas, tempestades, incêndios florestais e outros riscos. Os seus impactos são por isso globais: sociais, económicos e ambientais.

O clima alterou fronteiras territoriais. É urgente pensar as cidades e as alterações climáticas numa perspectiva multidisciplinar.

Este 1º evento ARQUITECTURA POSITIVA conferência internacional - Cidades do Futuro, inaugura um ciclo de iniciativas que procuram trazer à discussão cidades, arquitectura, materiais, sustentabilidade, ecologia, promovendo a colaboração e partilha de conhecimento.

--

MMM Roberto, Marques do Herval, Rio de Janeiro, 1952. Cortesia do Núcleo de Pesquisa e Documentação, Faculdade de Arquitectura e Urbanismo, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Programa
14h00
Recepção e acreditação
14h15
Sessão de Abertura
José Manuel Pedreirinho
Presidente da Ordem dos Arquitectos
Ávila e Sousa
Director Técnico e Marketing Grupo Preceram
14h20
Painel 1 Cidades, do Pecado à Redenção
14h25
Plataforma Nacional para a Redução das Catástrofes e a Adaptação às Alterações Climáticas. Das políticas Europeias à influência local. O caso das cidades costeiras
Susana Gonçalves
Directora do Departamento de Protecção Civil de Matosinhos
Marco Morais
Especialista em Sistemas de Informação Geográfica no Serviço Municipal de Protecção Civil de Lisboa
14h55
A urgência das medidas construtivas no território - O efeito das ondas de calor na mortalidade e morbilidade humana
Baltazar Nunes
Investigador auxiliar no Departamento de Epidemiologia do Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, Professor auxiliar convidado na área de disciplinas de Estatística e Epidemiologia da Escola Nacional de Saúde Pública
15h10
Onde fica a Redenção das Cidades? O caso das metrópoles de elevado Risco Sísmico
Leonel Sandoval
Arquitecto, Comissário da Ordem dos Arquitectos na Comissão Técnica da "Emergência e Catástrofes"

Moderação: Maria Anderson
Engenheira Geóloga, Presidente da ONG REDE, Técnica Superior no IPMA, Açores
15h25
Debate
15h45
Exercício de memória: transformação e permanência
Centro Interpretativo do Vale do Tua

Rosmaninho+Azevedo - Arquitectos
Vencedor do Prémio Especial do Júri no Troféu Archizinc - VMZinc 2018(Paris), finalista dos prémios Architectural Review Emerging Architecture (AREA)2018, nomeado para o Prémio de Arquitectura Contemporânea da UE - Mies van der Rohe 2019
16h05
Coffee Break
16h30
Painel 2 Acumulação, arquitectura e cidade
16h30
A Ordem dos Arquitectos e a Sustentabilidade, a Energia e o Conforto na arquitectura
Bruno Gomes Marques
Arquitecto. Coordenador da Comissão Técnica "Sustentabilidade, Energia e Conforto" da Ordem dos Arquitectos
16h50
Sustentabilidade e o futuro dos habitats humanos
Teresa Marat-Mendes
Arquitecta. Professora Auxiliar de Arquitectura e Urbanismo no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). Investigadora do DINÂMIA'CET-IUL Instituto Universitário de Lisboa, dos dilemas ambientais no Urbanismo do século XXI
17h10
"Arquitectura para o desconforto" (KEYNOTE LECTURE)
Será apresentada a arquitectura da 'solar house' dos anos 50 do século XX.Será feito o enquadramento da arquitectura como infraestrutura adaptativa, capaz de produzir diferentes tipos de conforto. Finalmente, será analisado como a arquitectura informa e participa nos dias de hoje, no conforto adaptativo, em considerações térmicas e na redução de emissões de carbono. O "conforto" como o tópico político, económico e arquitectónico do presente e futuro
Daniel A. Barber (KEYNOTE SPEAKER)
Arquitecto. Professor na PennDesign, Universidade de Pennsylvania, Filadélfia, EUA. Investigador da relação entre arquitectura e a cultura ambiental global desde meados do século XX

Moderação: Nuno Grancho
Arquitecto. Investigador integrado pós-graduado em Arquitectura e Urbanismo no DINÂMIA'CET-IUL Instituto Universitário de Lisboa
17h40
Debate
18h00
Sessão de Encerramento
Ávila e Sousa
Director Técnico e Marketing Grupo Preceram
Inscrição

A inscrição é gratuita mas limitada à lotação da sala. Será considerada a ordem de recepção da inscrição.
Para validar a inscrição preencha o formulário e aguarde pelo e-mail de confirmação.

Painéis
Painel 1
Cidades, do pecado à redenção

Os fenómenos extremos são cada vez mais frequentes e prolongados. Assistimos este ano, em junho a uma onda de calor em várias regiões Europeias como França, Bélgica, Alemanha e Holanda, com temperaturas acima dos 40ºC, seguida em julho de nova onda de calor, que na sua movimentação provocou degelos em grande escala na Gronelândia e no Ártico.
Entre 2008 e 2014, uma média de 22,5 Milhões de pessoas por ano, foram deslocadas devido a inundações, deslizamentos de terras ou outras ameaças.
Confrontamo-nos com a consciência de que o sistema ambiental natural mudou, de forma irreversível, alterando a maioria das condições básicas que permitiram a vida na Terra.
Neste contexto, os edifícios, especialmente enquanto grandes consumidores de energia (mais de 40% do total do consumo de energia, 25% das emissões de gases com efeito de estufa e ainda 1/3 da emissão de carbono) têm especial responsabilidade.
Criou-se uma nova emergência, ao nível da complexidade dos riscos climáticos em que as cidades se tornaram as suas maiores vítimas, não só em virtude da severidade dos fenómenos físicos, mas também pela maior exposição que adquiriram, ao se densificarem por diversas razões económicas em zonas costeiras, leitos de cheia, regiões de mão-de-obra barata.
Políticos, investigadores e gestores dialogam com o território, disponibilizam indicadores, num esforço para que o conhecimento possa sensibilizar actores para a vertigem da mudança.

Painel 2
Acumulação, Arquitectura e Cidade

O tempo presente é de acumulação: não apenas de capital, mas igualmente de matéria-prima, muitas vezes crua; desde plástico no oceano e carbono na atmosfera, a acumulação de pessoas, de edifícios e de cidades. Neste painel serão promovidas a reflexão e a cocriação de alternativas viáveis para uma arquitectura e urbanismo de compromisso com as gerações futuras, que façam a urgente transição para padrões ambientalmente sustentáveis e socialmente justos. Os seus participantes irão partilhar os seus pontos de vista específicos num debate abrangente, identificando a adopção e o retorno à natureza fundamentalmente transdisciplinar da arquitectura, do urbanismo e do ambiente. Daniel Barber irá abordar o tema da arquitectura do conforto ambiental desde meados do século XX até à actualidade e Teresa Marat-Mendes irá abordar o tema da sustentabilidade nos habitats humanos das cidades.

Oradores
Foto Baltazar Nunes
Baltazar Nunes

Licenciado em Matemática Aplicada - Estatística e Investigação Operacional pela Universidade de Lisboa, Doutorado em Probabilidades e Estatística pela mesma Universidade. Professor auxiliar na Escola Nacional de Saúde Pública da Univseridade NOVA de Lisboa é também Investigador e Responsável pela Unidade de Investigação Epidemiológica do Departamento de Epidemiologia do Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge. Perito em epidemiologia e estatística tem dezenas de publicações em revistas científicas e técnicas sendo também membro de diversos Comités Europeus de saúde pública. De entre as suas áreas de interesse destacam-se as relacionadas com os estudos relativos aos efeitos de eventos climáticos extremos na saúde e o desenvolvimento de sistemas de vigilância epidemiológica.

Foto Bruno Marques
Bruno Marques

Coordenador da Comissão técnica "Sustentabilidade, Energia e Conforto" da Ordem dos Arquitectos, Investigador pós-doutorado no LESE - Construct - FEUP - Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e Professor na Faculdade de Arquitectura e Artes da Universidade Lusiada do Porto,

Licenciado em Arquitectura pela Universidade Lusiada do Porto em 1996, mestrado em Planeamento e Projecto do Ambiente Urbano da FAUP - Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto em 2001, doutorado em Arquitectura e Planeamento Urbano Pela Universidade de Valladolid , Espanha em 2010 e Doutorado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto em 2011. Tem experiência académica e profissional nas áreas da arquitectura e reabilitação de edifícios, das tecnologias de construção e da eficiência energética em edifícios sobretudo com recurso a sistemas passivos e semi-passivos com recurso à domótica.

Desenvolve atualmente atividades de ensino e de investigação relacionadas com a sustentabilidade, Desenho Urbano e Arquitectura bioclimática com aplicação de materiais em terra (adobe, Taipa e BTC).

Foto Daniel A. Barber
Daniel A. Barber

DANIEL A. BARBER é professor associado de arquitectura e presidente do Grupo de Estudos Pós-graduados em Arquitectura da PennDesign, Universidade da Pensilvânia, Filadélfia, EUA. É um arquitecto que estuda a relação entre arquitectura e o surgimento da cultura ambiental global ao longo do século XX. É doutorado em Teoria e História da Arquitectura pela Universidade de Columbia, Nova Iorque, EUA, e mestre em Design Ambiental pela Universidade de Yale, Yale, EUA.

É atualmente bolseiro de estudos avançados da Fundação Alexander von Humboldt. Fez investigação pós-doutoral na Universidade de Harvard, na Graduate School of Design e no Centro de Investigação Ambiental, Cambridge, EUA. Faz parte do projeto de investigação financiado pela Fundação Mellon sobre "Arquitectura e/ou Meio Ambiente" no Centro Canadiano de Arquitectura, Montreal, Canada, e trabalha com o Grupo de Arquitectura e Meio Ambiente da European Architectural History Network. Faz parte do Conselho Editorial Editorial do Journal of the Society of Architectural Historians. É membro do Instituto Penn para Investigação Urbana, participante do seminário de Humanidades, Urbanismo e Design da UPenn / Mellon sobre a Cidade Inclusiva, e faz parte do Grupo de Trabalho da Universidade da Pensilvânia para o Programa Penn em Humanidades Ambientais. É co-organizador grupo de "Trabalho de Campo" sobre Clima e Risco como parte do Projeto Antropoceno de Haus der Kulteren der Welt.

Foto Leonel Sandoval
Leonel Sandoval

Arquitecto pela Universidade do Chile, especialista pela mesma Universidade em Eficiência Energética tem mais de 25 anos de experiência internacional na direcção de equipas multidisciplinares nas áreas de planeamento urbano, arquitectura e Reabilitação urbana. Em Portugal é Comissario na Ordem dos Arquitectos da Comissão Técnica da “Emergência e Catástrofes”.

De entre as suas áreas de interesse destacam-se as relacionadas com a Eficiência Energética e o Património Cultural, estando de momento a fazer o Doutoramento em Arquitectura e Territórios Metropolitanos pelo ISCTE-IUL.

Foto Marco Morais
Marco Morais

Licenciado em Geografia pelo Instituto de Geografia e Ordenamento do Território da Universidade de Lisboa, destaca-se mais de 15 anos de experiência e prática em cartografia ao serviço da Direção-Geral do Território estando desde 2015 afeto a diversos projetos do Gabinete de Análise de Risco do Serviço Municipal de Proteção Civil de Lisboa (CML), nomeadamente ao Plano Metropolitano de Adaptação às Alterações Climáticas e a diversos projectos desenvolvidos pela Câmara de Lisboa em matéria de representação do risco, apoio à decisão e planeamento.

Foto Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo
Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo

Susana Rosmaninho e Pedro Azevedo, arquitectos, dão o nome ao escritório Rosmaninho + Azevedo, formado no Porto, em 2015. Procuram potenciar a prática em arquitectura com enriquecimentos multidisciplinares complementares, tais como a museologia, área na qual Susana possui um mestrado pela FLUP, faculdade onde é investigadora no CITCEM desde 2014. Pedro fez também o curso de estudos avançados em património arquitectónico pela FAUP e é actualmente doutorando em arquitectura na mesma faculdade. São cofundadores da associação cultural Contentor e Conteúdo, da qual Susana Rosmaninho é directora desde 2015.

Para além do Centro Interpretativo do Vale do Tua destaca-se o Projecto de Requalificação e Musealização da Casa do Passal – Aristides de Sousa Mendes (1º Prémio, 2017). O seu trabalho tem sido publicado nacional e internacionalmente.

Foto Susana Gonçalves
Susana Gonçalves

Especialista em Saúde Ambiental pela Escola Superior de Tecnologia da Saúde do Porto esteve desde o início da sua carreira profissional ligada à área do Planeamento de Emergência, Socorro e Operações de Proteção Civil, sendo actualmente Directora do Departamento de Proteção Civil da Câmara Municipal de Matosinhos.

Foto Teresa Marat-Mendes
Teresa Marat-Mendes

TERESA MARAT-MENDES é professora auxiliar no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), no Departamento de Arquitectura e Urbanismo. É investigadora no DINÂMIA'CET-IUL desde 2010. A sua actividade de docência inclui disciplinas de Projecto Urbano, História e Teoria do Urbanismo Contemporâneo, Técnicas e Métodos de Planeamento, Ecologia e Território, e Urbanismo Ecológico.

A sua actividade científica centra-se nas áreas de Morfologia Urbana, Metabolismo Urbano, Desenho Urbano, Sustentabilidade Urbana, Ordenamento do Território e Planeamento Ambiental, Arquitectura e Urbanismo Português Contemporâneo. Tem participado e coordenado vários projectos de investigação com equipes de investigação nacionais e internacionais.

Foi membro do Conselho Científico do ISCTE-IUL.

Foi fundadora e Presidente da Rede Lusófona de Morfologia Urbana.

Publicou diversos artigos em revistas especializadas e possui vários trabalhos publicados em livros. Foi professora visitante na Universidade de Queensland, Brisbane, Austrália, na Universitat Politécnica de Catalunya TECH (UPC), Barcelona, Espanha, Universidade de Florença, Itália e Universidade de Atenas, Grécia.

Grupo Preceram

Com origem no negócio da cerâmica estrutural, o Grupo Preceram, de capital nacional e natureza familiar, abarca hoje seis unidades de produção distintas na zona centro de Portugal.

A sustentabilidade está presente em todos os processos e ciclo de vida dos materiais de construção fabricados pelas empresas do Grupo Preceram: desde a obtenção da matéria‑prima à reciclagem no pós-obra. Conciliar o progresso e o crescimento económico com uma adequada preservação e protecção do meio ambiente é um objectivo declarado do Grupo.

Todo os produtos são desenvolvidos para serem soluções que tragam mais-valia para a arquitectura e para as pessoas. É de extrema importância que, na construção de edifícios, se escolham os materiais mais adequados, que contribuam para a saúde e bem estar e promovam a redução dos consumos de energia.

A Preceram - Indústrias de Construção, S.A. (empresa que deu origem e denominação ao grupo) e a Preceram Norte - Cerâmicas, S.A. são as maiores produtoras de tijolo cerâmico em Portugal.
https://www.preceram.pt

A Argex - Argila Expandida, S.A. é uma moderna unidade industrial que produz argila expandida de alta qualidade.
http://www.argex.pt

A Só Argilas - Comércio de Barros, S.A. dedica-se à exploração, extracção e comercialização de argilas em bruto e de barros preparados.
https://www.soargilas.pt

A Gyptec Ibérica - Gessos Técnicos, S.A. dedica-se à produção de placas de gesso através de métodos não poluentes e ambientalmente sustentáveis.
https://www.gyptec.eu

A Volcalis - Isolamentos Minerais, S.A. dedica-se à produção de lã mineral através de um processo produtivo absolutamente inovador e único em Portugal.
https://www.volcalis.pt

Ficha Técnica

Coordenação e Marketing: Ordem dos Arquitectos
Direcção técnica: Maria Anderson e Nuno Grancho
Design: DDLX, studio
Parceiro divulgação: TSF
Arquitectura Positiva é um evento propriedade do Grupo Preceram

Textos sem acordo ortográfico